4 passos para eliminar a AUTOSSABOTAGEM

Esse tema tem sido muito recorrente nas sessões que tenho realizado. Ainda que estejamos falando de temas pertinentes a relacionamentos, a autossabotagem aparece. “Maly, ele era tudo o que eu sonhei! Achei que era muito para mim e tive medo de perdê-lo. Comecei a me comportar de maneira que mais parecia não aceitar aquele bem maior na minha vida. E o perdi!” Me disse uma querida cliente. 

Maly, eu não me permito manter contato com pessoas alegres, motivadas. Receio que elas não se interessem por mim e já me afasto delas.” Me falou uma vez um cliente que dizia querer mudar o nível de suas amizades, mas não se permitia.

E tantas outras lamentações que já ouvi sobre autossabotagem também no quesito profissão e dinheiro.

O que acontece? A autossabotagem é consequência dos diálogos internos NEGATIVOS que você mantém na sua mente.

Releia a primeira fala que citei aqui. Ela não se achava merecedora de namorar um rapaz que ela mesma julgava ser melhor do que ela. Na segunda fala, o rapaz não se sentia confortável com amizades mais leves, positivas.

Repare que nesses 2 exemplos que eu trouxe a autoestima dessas pessoas estava muito baixa. Elas não se achavam merecedoras de situações que elas admiram, mas não se reconheciam como dignas.

Talvez a mulher que tenha me dito isso tenha escutado coisas do tipo:
– Homens bonitos gostam de mulheres loiras;
– Homens gatos gostam de mulheres saradas;
– Homens sérios gostam de mulheres inteligentes etc.

Essas afirmações podem ter sido escutadas por ela enquanto criança ou já na fase de adolescente e ela acreditou como uma verdade e jamais esqueceu. Juntando com a sua autoestima baixa que lhe diz (inverdades) não ser tão atraente quanto uma mulher loira, nem sarada, nem inteligente, não há lógica para ela a razão desse relacionamento. Ainda que o rapaz tenha se interessado por ela, o seu subconsciente a fará agir, AUTOMATICAMENTE, de forma a afastar o que ela teme e tornar a atrair parceiros que ela está acostumada a atrair por ser algo mais familiar e por isso, lhe deixa mais segura.

No segundo exemplo, o cliente me confessou, após uma pergunta investigativa que fiz, que seus pais sempre foram pessoas negativas e ele, por influência, também se tornou assim. Reconhecia ser muito pessimista, só via o lado negativo das pessoas e sempre estava a falar mal de todos ao seu redor. E como se não bastasse, reclamava do engarrafamento, da fila do banco, do semáforo que tardava em abrir, do elevador que parava em andares seguidos… Ele se dizia ser uma pessoa “pesada”, desejava mudar, mas ainda não sabia como. E por saber que não levava alegria às pessoas, se afastava daquelas que ele mesmo admirava, mas sabia que elas não o suportariam.

Ambos os clientes, no início das sessões reconheciam a dificuldade para o início dessa transição, mas com as minhas perguntas que os faziam mergulhar mais a fundo nas suas crenças e escolhas a partir delas, começaram a iniciar as suas transformações diárias e se permitir ser as pessoas que eles desejavam e assim começaram a conquistar o que aprenderam ser merecedores.

E isso é muito comum hoje na nossa sociedade.

Será que você sabe o que está programado na sua mente e vem lhe bloqueando?

Quais palavras e pensamentos você repete no seu diálogo interno?

Quais emoções são recorrentes na sua vida. De vitória, conquista, poder? Ou de derrota, perda e desânimo?

Pare agora e analise. Com quem você aprendeu que não é capaz? Quem teve influência na sua vida e tem um comportamento de perdedor?

Aquelas pessoas que falam que querem algo na vida e não pagam o preço… Dizem que iniciarão uma nova dieta, pararão com o cigarro, com a bebida, farão um curso de idioma, academia, mas nunca começam. Ou se começam, desistem. Quem? Lembrou de alguém?

Não! Não o culpe. Tampouco tenha raiva dele(a). Essa pessoa é apenas mais uma que não conhece o seu valor, a sua capacidade de se transformar e fica repetindo o sofrimento.

Por mais que esse alguém seja seu pai, sua mãe, sua tia, seu avô e você já tenha ouvido falarem que você puxou a ele(a), isso é uma inverdade.

Você aprendeu com ele, mas pode DESAPRENDER. E é isso que eu quero que você se permita agora.

Vou te dizer uma coisa muito séria: sabia que por amor, por medo de perder o carinho dessas pessoas queridas, você pode estar repetindo o padrão de comportamento e de sofrimento deles e TEMER SE TRANSFORMAR PARA NÃO SE DISTANCIAR DELES?

Mas saiba que acontecerá o contrário. Você vai ensiná-los a darem valor à vida deles e a se transformarem para melhor. Eles ficarão orgulhosos de você.

Mas aqui vai outra coisa importante: não faça isso para apenas ter o orgulho deles. TENHA VOCÊ ORGULHO DE SI MESMO(A). Saiba que você pode se transformar. Comece visualizando os seus ganhos com toda essa transformação. Como eles (ganhos) lhe farão sentir? O que mudará na sua vida?

Se preciso, faça uso de recursos para manter o foco (leia livros sobre a transformação que você deseja, contrate um profissional, chame um amigo para esse projeto…). O importante é você saber que essa autossabotagem pode ter um fim. Permita-se viver melhor! E aqui vai um resumo para lhe ajudar a entender o mecanismo dela e como você deve fazer para eliminá-la.
 
4 PASSOS PARA ACABAR COM A AUTOSSABOTAGEM:

1. Identifique as suas crenças limitantes

Essas crenças limitantes surgiram quando você era pequeno ou até mesmo na semana passada, quando você ouviu algo negativo sobre você, sobre a vida ou até mesmo sobre as pessoas e acreditou serem verdades. Elas dão surgimento a emoções negativas que ficam enraizadas na sua mente inconsciente lhe levando a comportamentos sabotadores (não merecimento, perdas, procrastinação etc);
2. Elimine-as
Tais crenças limitantes e emoções negativas lhe levam a uma frequência eletromagnética que atrairá mais situações que você não deseja. E você sabe o porquê? Porque elas (crenças + emoções negativas) acionarão a formação reticular, uma parte do seu cérebro que aguça a visão seletiva, que nesse caso, lhe fará encontrar e ser atraído(a) por mais coisas negativas que reforçarão todas essas crenças limitantes que não lhe deixam ser feliz e ter sucesso.
3. Livre-se do estresse causado por elas
Essa visão seletiva, ao se deparar com justamente o que você teme, fará o seu cérebro disparar uma química prejudicial ao seu corpo: o cortisol, hormônio do estresse.
4. Diga adeus a redes neurais da autossabotagem

E todo esse caminhar que lhe leva à autossabotagem, fará com que você continue pensando, sentindo, atraindo e vivendo o que você não deseja, reforçando assim caminhos de sofrimento que o seu cérebro já estará viciado a fazer. Portanto, diga adeus a essas redes neurais e crie novas. Pense, sinta e atraia o diferente, o leve, o novo para dar início a um feliz período da sua vida onde as crenças limitantes e as emoções negativas serão reduzidas ao máximo.
 
Você pode e merece ser muito feliz!
Se tiver alguma dúvida sobre esse assunto, por favor me escreva paracontato@malymotta.com.
 

Maly Motta é Coach de Relacionamentos e Terapeuta de Autolimpeza Emocional. Já conhece a nova modalidade de atendimento por e-mail? Uma verdadeira oportunidade para quem não pode investir nas sessões pessois. Para saber mais, clique aqui. 
 

Quer receber semanalmente o meu conteúdo na sua caixa de e-mail?    É GRÁTIS!

Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão

Campos obrigatórios são marcados com *